Marchionne ainda quer GM, mas fusão com a PSA pode surgir como "plano B"

Sergio Marchionne segue firme e forte no propósito de fechar "o negócio de sua vida" antes de deixar o comando da FCA Fiat-Chrysler, por volta de 2019. Depois de "namorar" por meses a General Motors e não conseguir sucesso apesar da insistente tentativa de aproximação, o chefão deve recorrer a um "plano B" para alcançar o ambicioso objetivo. Detalhes sobre as novas negociações ainda são limitados, mas sabe-se que diversas outras empresas estão na mira do executivo e, entre todas, a PSA Peugeot-Citroën é a que mais se destaca.
Marchionne ainda quer GM, mas fusão com a PSA pode surgir como "plano B"
Conforme relata a agência de notícias Bloomberg, fontes de dentro da FCA garantem que a fusão com o conglomerado francês é, hoje, a que mais apresenta chances de concretização, embora outras empresas ainda sejam ambicionadas, incluindo a Volkswagen. Para Marchionne, porém, o negócio ideal seria realizado com a GM, tanto que o executivo está agora tentando convencer investidores da marca a ceder às suas ofertas, mesmo após a cúpula de executivos liderados por Mary Barra ter recusado quaisquer propostas.

Marchionne ainda quer GM, mas fusão com a PSA pode surgir como "plano B"

Foto de: Dyogo Fagundes