Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift

Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
É difícil continuar na liderança de um segmento que simplesmente cresceu de 4,4% para 10% do mercado entre outubro de 2014 e setembro deste ano. Além disso, a chegada de um time de concorrentes como Honda HR-V, Jeep Renegade e Peugeot 2008, sem contar o já conhecido (e atualizado) Renault Duster, tirou a coroa que EcoSport carregava desde 2003. Mas a Ford começou a se mexer.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Agora, o modelo da Ford quer ampliar seu espaço junto às versões de entrada dos principais rivais. Na prática, está focado na faixa de R$ 70 mil a R$ 75 mil, citando o Renegade Sport 1.8 Flex. A marca minimizou a concorrência com o HR-V, considerando que as versões mais vendidas são a EX e EXL, mais caras. O Duster, embora claramente roube vendas do modelo, de forma equivocada também não é citado como um rival direto.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Falando da estratégia, o EcoSport 2016 tem como principais novidades o câmbio automatizado de dupla embreagem PowerShift e o novo motor 1.6 Ti-VCT com duplo comando variável e até 131 cv de potência (a versão de entrada 1.6 SE com câmbio manual segue com o motor 1.6 de comando simples e 116 cv). Somente a versão de topo Titanium mantém o propulsor 2.0, sempre acoplado ao câmbio Powershift.

O que é?

Responsável por inaugurar o segmento de SUVs compactos em 2003, o EcoSport foi pioneiro em a adotar a plataforma de um carro compacto, no caso o Fiesta, para criar um utilitário. Mas o tempo passou, o modelo ganhou uma nova geração em 2012 e se tornou global. Agora aposta na combinação de um motor 1.6 mais forte (que já equipa o Focus e as versões superiores do Fiesta) e câmbio automático.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Além das novidades mecânicas, o sistema multimídia SYNC foi atualizado e ganhou Assistência de Emergência, que faz chamada para o SAMU em caso de acidente, e o Applink que dá acesso aos aplicativos de smartphones por comando de voz. De olho na economia, o modelo agora conta com pneus verdes, que prometem redução de 3% no consumo, de acordo com a marca.

Como anda?

A Ford fez a apresentação do EcoSport 1.6 Powershift em Bento Gonçalves (RS), bem como o test-drive na bela região da serra gaúcha, num trajeto que incluía rodovias de pista simples e trechos urbanos.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Logo de cara o modelo mostrou boa disposição, tanto na estrada quanto na cidade. Trazendo melhorias como redução de atrito, bomba de óleo com pressão variável, ausência de tanquinho e taxa de compressão elevada (12:1), o motor 1.6 TiVCT de duplo comando e 131 cv e 16,1 kgfm de torque com etanol dá conta de carregar os 1.274 kg do SUV sem problemas.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
O câmbio Powershift também leva o mérito pela boa desenvoltura do SUV. Agradou pelas trocas rápidas e bem escalonadas - lida bem as limitações de um motor 1.6 em um carro que não é exatamente leve. O kick-down também funcionou direitinho, reduzindo rapidamente e permanecendo assim até aliviar o pé. Como o trecho do teste era bastante sinuoso e com muitos aclives e declives, deu para explorar bem o modo "S" (esportivo). Adequado nestas situações, "segurou" as marchas numa faixa de giros um pouco acima do habitual, dando mais fôlego. Todavia, mesmo em "D" foi possível encarar o trecho sem problemas. O único incômodo foi em algumas subidas leves, o câmbio ficar alternando de sexta (com falta de força) para quarta (excesso de giros), o que só podia ser corrigido manualmente pelos botões da alavanca, "insistindo" na quinta marcha.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Pelo menos no modelo avaliado, a caixa automatizada não apresentou nenhuma anomalia (trepidações ou patinamento), como as que têm sido alvo de queixas recentes de alguns proprietários. Principal novidade do modelo 2016, o conjunto motor 1.6 TiVCT e câmbio Powershift mostrou que dá conta do recado e parece condizer com os números de desempenho apresentados pela Ford: aceleração de 0 a 100 km/h em 11,8 segundos e retomada de 80 a 120 km/h em 9,5 segundos - dados que serão feridos num futuro teste completo. Já o consumo pode ser considerado razoável pelas médias do Inmetro: 7,2 km/l na cidade e 8,3 km/l na estrada, com etanol, ou 10,2 e 12,1 km/l, respectivamente, usando gasolina.
Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift
Problemas do Powershift Sobre as recentes queixas sobre mal funcionamento da caixa automatizada, a Ford esclareceu que o problema ocorreu em grande parte nos modelos 2013, que foram reparados e tiveram dois anos adicionais de garantia. Nos demais casos, disse que efetuou a reprogramação do software ou mesmo revisão dos componentes, conforme o caso.

Quanto custa?

Com preço inicial de R$ 68.690 na versão 1.6 SE Direct Powershift (versão destinada a vendas diretas), o EcoSport automático mais barato acaba sendo, na prática, o SE Powershift que custa R$ 71,9 mil. Nesta versão ele já traz ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros elétricos, rodas de liga leve aro 15", faróis de neblina, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, piloto automático, espelhos retrovisores com pisca integrado, computador de bordo, sistema multimídia SYNC com Applink, Bluetooth, USB, CD, assistência de emergência e comando de voz; My Key e volante multifuncional. Como referência, o Peugeot 2008 Allure 1.6 automático sai por menos: R$ 70.890. Todavia, o Ford é mais barato que Honda HR-V LX CVT, de R$ 77.400, e que o Jeep Renegade Sport automático, de R$ 76.900, ambos equipados com motores 1.8. O lançamento das versões Powershift 1.6 deve dar certo fôlego às vendas do Ford para ficar na faixa das 3 mil unidades mensais, mas nada que incomode a dupla Renegade/HR-V, pelo menos até a chegada de um facelift e novidades mais consistentes em 2016. Veja abaixo os preços de toda a gama EcoSport 2016:
  • EcoSport 1.6 SE M/T - R$ 65.900
  • EcoSport 1.6 SE Direct Powershift - R$ 68.690
  • EcoSport 1.6 Freestyle MT - R$ 71.900
  • EcoSport 1.6 SE Powershift - R$ 71.900
  • EcoSport 1.6 Freestyle Powershift - R$ 76.900
  • EcoSport 1.6 Freestyle Plus Powershift - R$ 80.300
  • EcoSport 2.0 Freestyle MT AWD - R$ 82.500
  • EcoSport 2.0 Titanium AWD Powershift - R$ 85.900
Revisões: O preço das revisões das versões do Eco 1.6 PowerShift segue a mesma tabela das equipadas com câmbio manual:
  • 1ª Revisão (6 meses ou 5.000 km): R$272, incluindo óleo do motor, filtro de óleo e filtro de combustível;
  • 2ª Revisão (12 meses ou 10.000 km): R$272, incluindo óleo do motor, filtro de óleo e filtro de combustível;
  • 3ª Revisão (24 meses ou 20.000 km): R$736, incluindo óleo do motor, filtro de óleo, filtro de cabine, filtro de combustível e fluido de freio; e
  • 4ª Revisão (36 meses ou 30.000 km): R$548, incluindo óleo do motor, filtro de óleo e filtro de combustível.

Ficha técnica: Ford EcoSport 1.6 PowerShift

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.596 cm3, comando duplo variável na admissão, gasolina/etanol; Potência: 126/131 cv a 6.500 rpm; Torque: 15,3/16,1 kgfm a 4.250/5.000 rpm; Transmissão: câmbio automatizado de dupla embreagem Powershift; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS; Rodas: liga-leve aro 15"/16" de liga leve pneus 195/65 R15, 205/60 R16; Peso: 1.274 kg; Capacidades:porta-malas litros, tanque 47 litros; Dimensões: comprimento 4.241 mm; largura 1.765 mm; altura 1.696 mm; entreeixos 2.521 mm.

Galeria: Ford EcoSport 1.6 PowerShift

Volta Rápida: EcoSport 1.6 mostra disposição com câmbio Powershift

Foto de: Julio Cesar