Dieselgate: escândalo de emissões afeta 2,1 milhões de carros da Audi

O escândalo de fraude nos índices de emissão de poluentes dos motores diesel do grupo Volkswagen acaba de ganhar mais um capítulo, desta vez envolvendo a Audi. Conforme anunciado recentemente, aproximadamente 2,1 milhões de carros da fabricante de Ingolstadt vendidos em todo o mundo foram equipados com o chamado "software manipulador". O problema afeta especialmente o motores da família EA 189 e inclui os modelos A1, A3, A4, A5, A6 e TT, além dos SUVS Q3 e Q5.
Leia também: Não foi só a VW: relatório diz que outras montadoras podem ter fraudado emissões
Dieselgate: escândalo de emissões afeta 2,1 milhões de carros da Audi

Leia também: Europa promete endurecer leis de emissão após escândalo da VW
Do total de 2,1 milhões de modelos envolvidos, 1,45 milhão foram comercializados na Europa Ocidental, 577 mil estão rodando na Alemanha e aproximadamente 13 mil circulam nos Estados Unidos. Veículos equipados com o motor 3.0 V6 também TDI por enquanto não foram afetados, mas se confirmada a presença do software fraudulento neste propulsor o número deverá subir ainda mais. A expectativa é de que outras marcas do grupo também façam anúncios semelhantes em breve, incluindo Seat, Skoda e Porsche.

Dieselgate: escândalo de emissões afeta 2,1 milhões de carros da Audi

Foto de: Dyogo Fagundes