Crise? Aqui não, diz Toyota. Marca promete não demitir ou reduzir produção

Ao lado da Honda e da Hyundai como uma das poucas marcas que não estão passando dificuldades com o momento delicado do mercado brasileiro, a Toyota promete reforçar ainda mais o status de otimismo nos próximos meses. Conforme explica a assessoria da marca, todas as unidades produtivas da empresa no país estão operando em capacidade máxima e em algumas delas, como a de Sorocaba (SP), duas horas extras na jornada de trabalho tiveram de ser adicionados para dar conta da demanda.
Crise? Aqui não, diz Toyota. Marca promete não demitir ou reduzir produção
"A crise que afeta a indústria automobilística nacional este ano não tem reflexos sobre a Toyota, ou seja, a empresa não demitirá e nem reduzirá produção", afirmou a marca em comunicado. Ao invés de segurar investimentos por temor de fraco retorno, a empresa planeja concretizar consideráveis aplicações como a da fábrica da Etios. Sediada em Sorocaba, a planta terá a capacidade produtiva ampliada de 74 mil para 108 mil unidades/ano e receberá R$ 100 milhões aproximadamente. A planta de Indaiatuba (SP), responsável pela produção do Corolla, também recebeu horas extras nos turnos da manhã e da tarde para otimizar o ritmo de fabricação. O sedã, inclusive, vem alcançando números recordes de vendas e no último mês de maio superou o Chevrolet Prisma e tornou-se o três volumes mais vendido do Brasil. Há investimento ainda na unidade de São Bernardo do Campo, que produz componentes, e em Porto Feliz (SP), onde serão feitos os motores 1.3 e 1.5 da linha Etios. Fonte: Cruzeiro do Sul

Crise? Aqui não, diz Toyota. Marca promete não demitir ou reduzir produção

Foto de: Dyogo Fagundes