Quem diria: modelos de tração dianteira ajudam BMW a bater recorde de vendas

Com 2,24 milhões de unidades emplacadas, o grupo BMW fecha 2015 com mais um recorde de vendas - nada menos que o quinto aumento consecutivo. A alta foi de 6,1% na comparação com 2014 e justificada pela marca como resultado de uma "política flexível e rápida de lançamentos que atende às necessidades do mercado". Não por acaso, empresa lançou 15 modelos novos ou reestilizados no ano passado, entrando também em segmentos até então inexplorados.
Quem diria: modelos de tração dianteira ajudam BMW a bater recorde de vendas
Sozinha, a BMW vendeu 1,9 milhão de carros e cresceu 5,2% na comparação com o ano anterior. Os destaques foram para o Série 2 (incluindo os novos modelos de tração dianteira) e para o Série 4, com carrocerias de 2 ou 4 portas. O primeiro emplacou 157 mil exemplares, enquanto o segundo vendeu 152 mil unidades (crescimento de 27,4%). A linha de elétricos "i" também se expandiu, chegando a vender 29,5 mil carros (alta de 65,9%).
Quem diria: modelos de tração dianteira ajudam BMW a bater recorde de vendas
Entre as outras empresas do grupo, destaque para os 338,4 mil emplacamentos da MINI (crescimento de 12%) e os 136,9 mil da BMW Motorrad (alta de 10,9%). A Rolls-Royce foi a única a registrar resultado inferior a 2014 (-6,8%, com 3,7 mil carros). Entre os mercados, a Europa desponta na liderança com 999,6 mil unidades, seguida da Ásia com 648 mil e das Américas com 494,6 mil. O Brasil sozinho respondeu com 17,8 mil exemplares, alta de 1,7%.

Quem diria: modelos de tração dianteira ajudam BMW a bater recorde de vendas

Foto de: Dyogo Fagundes