Argentina: governo reduz impostos internos para "acelerar" setor automotivo

Com o objetivo de favorecer a produção local, o gabinete econômico do governo argentino anunciou nesta terça-feira (29) a redução dos impostos internos. Criada pelo governo anterior, a taxação extra também chamada de "impuestazo" atingia veículos que custavam acima 265 mil pesos (R$ 81,3 mil).
Argentina: governo reduz impostos internos para "acelerar" setor automotivo
O ministro da produção, Francisco Cabrera, anunciou que os veículos com preço superior a 350 mil pesos (R$ 107 mil) serão tributados em 10%, enquanto os que custam acima de 800 mil (R$ 245,6 mil) pagarão 20% de imposto - uma redução significativa sobre as taxas atuais, que variam de 30% a 50% para carros que custam a partir de 265 mil pesos.
Argentina: governo reduz impostos internos para "acelerar" setor automotivo
Os novos impostos, que entram em vigor nesta quarta (30), alcançam também motos, embarcações e aeronaves. A medida terá validade de seis meses, período no qual o governo vai avaliar o impacto no mercado. Outra medida aplicado foi o fim da diferenciação entre veículos a diesel e a gasolina. Também foram retirados privilégios para veículos produzidos localmente, em detrimento dos importados.
Argentina: governo reduz impostos internos para "acelerar" setor automotivo
"Estamos eliminando as barreiras e distorções que limitam os investimentos com foco na geração de mais e melhores empregos. O setor antecipou que haverá investimentos de US$ 3,8 bi até 2017 porque há confiança que a capacidade produtiva do país está despertando", afirmou o ministro da produção, Francisco Cabrera, em um post no Twitter.

Argentina: governo reduz impostos internos para "acelerar" setor automotivo

Foto de: Redação