GM confirma sucessor do Tracker feito no Brasil em 2018

A imposição de cotas para os carros fabricados no México acabou com a estratégia da GM de ter um rival de verdade para o EcoSport no Brasil. Antes das cotas, a ideia era vender cerca de 50 mil unidades do mexicano Tracker por ano, algo que tornou inviável com a mudança do sistema de importação. Na ocasião, não havia mais tempo de providenciar a produção local do Tracker atual. Durante entrevista ao CARPLACE no Salão de Detroit, no entanto, o presidente da GM para América do Sul, Jaime Ardila, confirmou uma grande novidade: a Chevrolet terá um novo SUV compacto produzido no Brasil em cerca de três anos para ocupar o lugar do Tracker.
GM confirma sucessor do Tracker feito no Brasil em 2018
O projeto do novo utilitário ainda não está concluído, e por isso, detalhes ainda não foram antecipados. Segundo Ardilla, a GM ainda está decidindo sobre o porte e acabamento do novo modelo (se será menor e mais simples que o Tracker, por exemplo), mas informou que já está definida a utilização de uma uma nova plataforma compacta derivada da GSV do Onix. O novo utilitário faz parte do ciclo e investimentos de R$ 6,5 bilhões anunciados no ano passado para os próximos quatro anos. A expectativa da marca é que o modelo seja lançado dentro de três anos com volume para efetivamente brigar com o EcoSport. Desta forma, espera que a produção anual seja de cerca de 50 mil unidades em fábrica a ser definida. Por Fábio Trindade, de Detroit (EUA) Viagem a convite da GM do Brasil

GM confirma sucessor do Tracker feito no Brasil em 2018

Foto de: Fábio Trindade