Cotado para o Brasil, Mustang perde até 11% de potência com gasolina comum

Um material de treinamento divulgado pelo portal Mustang6G revelou nesta semana que o motor 2.3 EcoBoost do novo Mustang pode sofrer uma variação significativa de potência de acordo com o combustível utilizado. Conforme detalha o rendimento do esportivo pode cair até 11% se a gasolina que estiver no tanque for do tipo comum, com 87 octanas. O motorista que quiser extrair o máximo do propulsor deve abastecer com combustível premium de 93 octanas.
Cotado para o Brasil, Mustang perde até 11% de potência com gasolina comum
De acordo com os dados divulgados pela Ford, o motor desenvolve 310 cavalos de potência e 44,2 kgfm de torque máximo. Com o combustível mais simples, porém, os números caem para 275 cavalos e 41,4 kgfm de força. Vale lembrar que o Mustang não é o único modelo a sofrer alterações de potência de acordo com o combustível, mas certamente o motorista sentirá a diferença quando exigir mais do carro.

Mustang no Brasil

A nova geração do Mustang foi uma das grandes atrações da Ford na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo. Descrito como um modelo de alcance global, o esportivo chegou a ser fortemente cogitado para o Brasil mas até hoje ainda não há confirmação sobre o lançamento. A alta do dólar, em especial, pode comprometer o preço final e adiar a chegada do bólido ao mercado brasileiro.

Cotado para o Brasil, Mustang perde até 11% de potência com gasolina comum

Foto de: Dyogo Fagundes