Na faixa dos R$ 20 mil, Duke 390 deverá ser a "moto-chefe" da KTM na volta ao Brasil

Na faixa dos R$ 20 mil, Duke 390 deverá ser a "moto-chefe" da KTM na volta ao Brasil
Após o anúncio de que a Dafra vai trazer de volta a KTM ao Brasil, fica agora expectativa pela chegada das novas motos austríacas ao mercado. O anúncio detalhado da operação deverá acontecer em junho, mas há algumas previsões: os modelos de estreia deverão ser a Duke 390 e a Duke 200, motos de uso urbano que já chegarão montadas em Manaus (AM) em regime de CKD. Ou seja, as motos vêm importadas em partes e são montadas aqui, recebendo também alguns componentes nacionais. Vale lembrar que a Dafra possui parceria semelhante com as marcas BMW, MV Agusta e Ducati. A Duke 390 pode ser a 400 moderna que tanto faz falta no mercado brasileiro. Se mantido o posicionamento de mercado que o modelo possui na Europa, a previsão é que ela brigue na faixa da Kawasaki Ninja 300, ou seja, com preço ao redor dos R$ 20 mil. Nesse valor, ela ficaria interessante: o motor monocilíndrico de exatas 373 cc, arrefecido a líquido, gera 43 cv aproveitados por um câmbio de seis marchas. O chassi é tubular de aço, enquanto as suspensões apresentam 150 mm de curso tanto na frente quanto atrás. Os freios são a disco nas duas rodas, com ABS.
Na faixa dos R$ 20 mil, Duke 390 deverá ser a "moto-chefe" da KTM na volta ao Brasil
Com peso seco de 139 kg, altura do banco de 800 mm e tamanho compacto, a Duke terá bons argumentos para se dar bem em nosso mercado carente de uma moto deste tipo. Agora resta aguardar pelo pronunciamento oficial da Dafra.

Na faixa dos R$ 20 mil, Duke 390 deverá ser a "moto-chefe" da KTM na volta ao Brasil

Foto de: Daniel Messeder