Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol

Quando chegou por aqui, no fim de 2012, o pequeno J2 tinha como atributos o desenho moderno, bom pacote de equipamentos e desempenho elogiável, graças ao baixo peso aliado ao motor 1.4, que agora se torna bicombustível. Além disso, o modelo vem recebendo melhorias pontuais ao longo do tempo, mas é o bastante para torná-lo mais atrativo? Confira nossas impressões ao dirigir o J2 Jet Flex 1.3.

O que é?

Disponível nas concessionárias desde o início de dezembro de 2014, o J2 nunca teve a pretensão de ser um best-seller, primeiro porque a JAC não tem como trazer um volume muito grande do modelo ao País e outra porque o foco principal é o irmão maior J3, que em breve terá um equivalente produzido no Brasil. Nesse caso, o "foguetinho" chinês cumpre na prática a função de carro de imagem da marca.
Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol

Como anda?

Se com o motor somente a gasolina o urbaninho da JAC já agradava pela agilidade, agora bicombustível ele ficou ainda mais esperto. O novo propulsor entrega potência máxima de 110 cv, quando abastecido com gasolina, e 113 cv com etanol a 6.000 rpm, com torque máximo de 14,1 kgfm na gasolina e 14,4 kgfm no etanol, a 4.500 giros. Em baixa rotação ficou mais disposto, mas é em alta que ele agrada ao motorista. Sobe o giro de forma rápida, com ruído contido e pouca vibração. Outro ponto positivo da atualização fica por conta do câmbio, que melhorou os engates, mais precisos e sem arranhar. Um ponto que ainda pode melhorar é o ajuste dos pedais - o da embreagem continua com o curso muito curto.
Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol
Os freios atenderam bem quando foram mais exigidos, realizando frenagens com segurança. Sua direção, elétrica é um pouco pesada para esse tipo de configuração, mas ao menos o volante pode ser ajustado de acordo com o gosto do motorista. A suspensão continua a mesma, com sistema independente também no eixo traseiro (dual link), tem como prioridade a suavidade, auxiliada pelas rodas de alumínio aro 14 com pneus 175/60.
Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol
No exterior, apenas o para-choque traseiro mudou, e agora conta com desenho inspirado em um extrator de ar. O compacto continua com a pacote completo ao oferecer direção elétrica, ar-condicionado, vidros, travas e retrovisores elétricos, CD Player com USB e sensor de estacionamento. Por ser bem leve, com peso em ordem de marcha de 915 kg, o novo J2 Jet Flex acelera com bastante disposição, deixando a condução sempre divertida, seja na cidade ou estrada. Segundo a fabricante, o modelo faz de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos, com sua relação peso/potência de 8,1 kg/cv, e ultrapassa a marca dos 190 km/h.
Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol
O painel do compacto chinês é muito grudado ao volante, causando certo estranhamento em quem está acostumado com o layout padrão de outros modelos vendidos no Brasil. O interior é bastante simples, o que é bom, diante do espaço reduzido, pois não polui com muita informação e tem qualidade de acabamento aceitável. No mais, o J2 agrada com boa posição de dirigir, boa visibilidade e espelhos retrovisores com bom campo de visão. Já para os passageiros, a conversa é outra. O espaço para os ocupantes do banco traseiro é limitado, ainda mais se a pessoa for alta, ficando com as pernas um pouco apertadas. O mesmo ocorre com o porta-malas do compacto, que tem capacidade para apenas 121 l, evidenciando o foco modelo, que é o deslocamento urbano com agilidade.
Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol

Quanto custa

Por R$ 35.990 o J2 tem uma lista de série bem completa, como é de praxe entre os carros chineses no Brasil. Destaque para direção elétrica, conjunto elétrico (vidros, travas e retrovisores), ar-condicionado, rodas de liga leve, faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro e volante com regulagem de altura, entre outros itens. Quando chegou ao Brasil ele custava R$ 30,9 mil, hoje custa um pouco menos que compactos nacionais 1.0 completos. É um carro com atributos, mas seu futuro por aqui é incerto, principalmente após a chegada do compacto nacional da JAC. Ficha Técnica – JAC J2 1.3 Jet Flex Motor: dianteiro, quatro cilindros em linha, 1332 cm3, duplo comando de válvulas variável, bicombustível; Potência: 113 cv; Torque: 14,0 kgfm a 4500 rpm; Transmissão: manual de cinco marchas, tração dianteira; Direção: assistência elétrica; Suspensão: independente nas quatro rodas, McPherson na dianteira e dual link na traseira; Freios: discos na dianteira e tambor na traseira com ABS/EBD; Peso: 915 kg; Porta-malas: 121 litros; Dimensões: comprimento 3,535 m, largura 1,640 m, altura 1,475 m, entre eixos 2,390; Aceleração 0 a 100 km/h: 9,6 segundos Por Alexandre Ciszewski Fotos: Autor e divulgação

Galeria de fotos: JAC J2 1.4 Jet Flex:

Volta Rápida: JAC J2 fica mais divertido com injeção de etanol