Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique

Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 O carro design. Assim a primeira geração do Kia Soul foi lançada no mercado brasileiro. Um carro de visual diferente, descolado, classificado pela montadora como crossover compacto. Fez sucesso, chegou a vender mais de 20 mil unidades por ano, tinha preço competitivo e conjunto mecânico honesto. Mas veio o Super-IPI e acabou com a festa dos importados, o fazendo estagnar nas vendas por conta das limitadíssimas cotas de importação. No final do ano passado o Soul ganhou uma nova geração, construída sobre uma plataforma mais sofisticada e deu grande salto no acabamento interno. Agora, o modelo chega ao Brasil com rótulo de carro premium para um público de "alma-jovem". O preço subiu e, assim, os concorrentes também mudaram. Será que ele consegue encarar rivais de marcas consagradas, como Audi, BMW e Mercedes? Dirigimos a novidade e trazemos a resposta.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 O que é? Em sua segunda geração, o Kia Soul recebeu mudanças visuais promovidas pelo estúdio da marca em Irvine, na Califórnia, mas sem perder a identidade. Na parte dianteira, a entrada de ar inferior foi reformulada, assim como o para-choque, enquanto os faróis ganharam novo formato e receberam LEDs para rodagem diurna.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Na parte traseira as novidades são as enormes lanternas de LED's, a nova tampa do porta-malas com um grande contorno em preto e as novas lanternas de neblina arredondadas, que acompanham o desenho do para-choque. O Soul também deixa de lado a "mesquinharia" das rodas de 16 polegadas: agora são só aro 18". A Kia também destaca que o modelo ganhou um nova plataforma, a mesma utilizada pelo hatch europeu ProCee'd, mais rígida e larga do que a geração anterior. O novo Soul mede 1.800 mm de largura e 2.570 mm de entre-eixos, o que garante mais espaço aos ocupantes, além de 4.140 mm de comprimento e altura de 1.613 mm (1.625 mm com rack de teto). Segundo a montadora coreana, o ganho na rigidez foi de bons 28,7%.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Internamente há grande evolução. É notável o refinamento e o cuidado na montagem das peças do painel, além do novo volante revestido em couro com os comandos de som integrados. Há itens como ar-condicionado digital, bancos revestidos em couro, direção elétrica com três níveis de peso, teto solar elétrico e dois tweeters integrados no topo das saídas de ar. O sistema de som tem conexões USB e Bluetooth, tudo exposto numa tela colorida LCD de 4.3”, mas falta o navegador GPS integrado. Mesmo o rotulando como carro premium, a Kia deixou o novo Soul sem computador de bordo (há apenas hodômetro total e parcial).
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Como anda? Tudo é novo no Soul, menos o coração. Por aqui a Kia resolveu manter o motor do primo Hyundai HB20, 1.6 litro 16 válvulas CVVT que entrega potência máxima de 128 cv a 6.000 rpm e torque de 16,5 kgm a 5.000 rpm com etanol (122 cv e 16,0 kgm a 4.500 rpm com gasolina). A transmissão é sempre a automática de seis velocidades com opção de troca sequencial na alavanca. Entro no Soul sem tirar a chave do bolso, pois agora ele ganhou a função Keyless. Outra novidade é a ignição do motor feita por botão. O volante, enfim, ganhou ajustes de profundidade e altura. Ajusto os retrovisores (com acionamento elétrico) e observo a melhora do acabamento. O painel de instrumentos oferece boa leitura em qualquer condição de claridade, mas me pareceu carente de sofisticação.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Inicio o teste por um trecho de 40 quilômetros pela excelente rodovia Ayrton Senna (SP) com quatro pessoas a bordo. A primeira impressão é muito positiva. O Soul oferece um rodar mais firme, transmite mais solidez ao volante e a direção elétrica com três níveis de ajuste agrada. Em velocidade urbana, sem exigir do motor, noto melhora no isolamento acústico também. No entanto, o carro carregado na estrada deixa a desejar. O motor 1.6 sofre para fazer os quase 1.400 kg do Soul ganharem velocidade, exigindo que as marchas sejam bem esticadas. O resultado, além da demora para embalar, é o avanço do ruído do motor dentro da cabine (estamos falando de uso do motor entre 5.000 e 6.000 rpm). O câmbio até se esforça para ajudar, mas o jeito é ter paciência. Ao atingir velocidade de cruzeiro em sexta marcha, o nível de ruído melhora. Nas poucas curvas do trajeto, o Soul transmitiu segurança. Para retomadas há o recurso da troca sequencial na alavanca (não possui borboletas no volante), mas continua faltando fôlego ao motor.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Quanto custa? A evolução do Soul é evidente. O acabamento interno está mais bem cuidado, a dirigibilidade ficou melhor com a adoção da nova plataforma e o conforto dos ocupantes também foi favorecido. também há mais itens de conforto, mas nada que justifique o preço partindo de R$ 88.900. Para ter a versão com teto solar duplo panorâmico, o valor avança para R$ 92.900. Sim, a Kia refinou o seu carro design e o preço dele, elevando-o para o segmento premium. O problema é que nesta categoria existem opções com nomes mais tradicionais, motores mais potentes ou eficientes, e transmissões mais modernas (como as automatizadas de dupla embreagem). Isso sem contar outras tecnologias básicas para um carro premium, como controle de estabilidade, ar-condicionado digital de duas zonas, centrais multimídias cm GPS ou simples computador de bordo.
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Kia Soul 2015 Por este preço, a Kia deveria ter optado por trazer o Soul em configuração semelhante à oferecida nos Estados Unidos. Por lá, a versão com motor 2.0 de 16V CVVT de injeção direta entrega 166 cv de potência e torque de 21 kgfm, além de dispor de um belo painel de instrumentos com tela LCD que mostra diversas configurações do carro (inclusive do computador de bordo). Há também ESC e VSM (controle eletrônico/gerenciamento de estabilidade), Hill Start Assist e monitoramento da pressão dos pneus, entre outros detalhes. Em resumo, o novo Soul é um carro interessante para quem procura algo descolado não faz questão de uma marca mais tradicional. Vale lembrar também que este novo preço é reflexo do Super IPI que vigorará até abril de 2015. Se não fossem os 30 pontos percentuais a mais do tributo, o valor certamente seria mais atrativo. A Kia sabe que o carro ficou salgado e por isso estima vender apenas 100 unidades por mês até o fim do ano. Nos bons tempos, o Soul chegou a emplacar 2.700 carros por mês... Por Fábio Trindade, de Guarulhos (SP) Fotos autor e divulgação
Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique
Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.591 cm3, CVVT (comando variável), flex; Potência: 122/128cv a 6.000 rpm; Torque: 16/16,5 kgfm a 5.000 rpm; Transmissão: automática de seis marchas, tração dianteira; Direção: elétrica com três níveis de ajuste; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e discos na traseira, com ABS; Rodas: liga leve 18″ com pneus 235/45 R18; Peso: 1.392 kg; Capacidades: porta-malas 686 litros (padrão SAE com medição até o teto), tanque 54 litros; Dimensões: comprimento 4.140 mm, largura 1.800 mm, altura 1.613 mm (1.625 mm com rack), entre-eixos 2.570 mm

Galeria de fotos: novo Kia Soul 2015

Volta Rápida: novo Kia Soul quer ser premium, mas falta pique

Foto de: Fábio Trindade