Punto: substituto tem sido "dor de cabeça" para a Fiat

Não está sendo fácil para a Fiat se decidir sobre o substituto para o competente, porém cansado, Punto. O ponto chave é a decisão entre produzir um novo modelo baseado na família 500 ou um carro mais prático, porém menos elegante e com estilo próprio.
Punto: substituto tem sido "dor de cabeça" para a Fiat
Pouco tempo atrás, Roberto Giolito, chefe de design da Fiat, deu a entender que a próxima geração do hatchback seria um modelo quatro portas com estilo retrô derivado da família 500. Todavia, em entrevista para o site australiano CarAdvice, Olivier François, chefão da Fiat, disse que a escolha do substituto para o Punto tem sido uma "dor de cabeça".
Punto: substituto tem sido "dor de cabeça" para a Fiat
"Estamos realmente trabalhando nisso. Precisamos de um carro para o segmento B. Precisamos de um carro novo. E isso não poder dar errado", disse ele. Ele ressaltou ainda que o segmento é extremamente competitivo na Europa e até elogiou os concorrentes. "O Renault Clio é um carro bom, o Peugeot 208 é um bom carro, o Citroen C3 é um grande carro. Eles são tudo de bom", ponderou.
Punto: substituto tem sido "dor de cabeça" para a Fiat
O executivo disse que a grande estratégia seria voltar com força ao segmento para ter lucro, ao contrário das concorrentes que perdem dinheiro no segmento. Sob esse ponto de vista, um dos grandes desafios para o novo Punto é um plano de negócios viável. No ano que vem a atual geração do Punto completa nada menos que 10 anos de vida. Lançado na Itália como Grande Punto em 2005, o modelo chegou ao Brasil em 2007. Líder de vendas no segmento até o ano passado, o modelo começou a perder espaço frente a concorrentes como Ford New Fiesta, Citroën C3 e Peugeot 208.

Punto: substituto tem sido "dor de cabeça" para a Fiat

Foto de: Redação