Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta

Quando a Ford apresentou o conceito Verve, em 2007, foi um choque saber que aquele hatch pra lá de arrojado substituiria o tradicional Fiesta. E assim aconteceu: a marca apenas aparou as arestas típicas de show-car, como as rodas gigantes e os detalhes extravagantes, e lançou a nova geração do seu hatch compacto. O modelo marcou uma ruptura tão forte com a geração anterior (tipo o Honda Civic 2006) que muitos mercados passaram a ter os dois carros ao mesmo tempo, incluindo o Brasil. Ao mesmo tempo, a Ford local tinha um dilema nas mãos: o pequeno Ka, com apenas duas portas, não dava mais conta de atender às necessidades do novo consumidor brasileiro. Era preciso um carro maior, mais espaçoso e com quatro portas, mas que mantivesse o preço baixo. A nova geração do Fiesta, chamada aqui de New Fiesta, não cobria esta lacuna. Com design invocado que relevava o espaço a segundo plano, o hatch se posicionava como compacto premium, também não oferecendo versões 1.0. Era preciso um carro que entrasse no lugar do velho Fiesta, à esta altura rebatizado de Fiesta Rocam (devido ao nome de sua linha de motores).
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Pois a Ford resolveu os dois problemas com uma solução só. Pegou a plataforma do New Fiesta, simplificou algumas coisas de acabamento e equipamentos, e desenhou um carro com o espírito do velho Fiesta: frente curta, teto elevado e traseira bem truncada. O design não precisava ser esportivo, mas o hatch tinha de ser prático e levar a família. O arremate veio com a grade trapezoidal e os faróis rasgados para as laterais que identificam os atuais modelos da marca. Nascia então o “verdadeiro” novo Fiesta, mas que não poderia receber este nome devido ao New Fiesta. Bom, abaixo do Fiesta vem o… Ka! Pronto! Estava aí o nome do novo carro. Faça um teste: coloque o novo Ka junto do Fiesta Rocam e do New Fiesta, e depois pergunte a um desavisado qual é o substituto de qual. Pela semelhanças nas formas gerais, a resposta óbvia diz que o New Fiesta é o intruso na história. Tanto que no mercado indiano o Ka de nova geração será vendido como Figo, exatamente como se chama o atual Fiesta Rocam por lá. Basta dirigir o novo Ka para ver que ele não tem nada de Ka. Perdeu o tamanho diminuto, a posição de dirigir lá embaixo, a suspensão durinha e o comportamento “Go Kart”. Cresceu, amadureceu e ficou mais responsável. Agora pode ser o único carro da casa.
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Novo Ka 2015 e Fiesta Rocam 2014 Em vez de compará-lo ao velho Ka, portanto, levamos o novo hatch ao encontro do Fiesta Rocam. O Rocam já deixou de ser fabricado, mas as revendas ainda têm estoque para vendê-lo por mais algum tempo, até que a entrega do novo modelo se normalize. Repare que as proporções dos dois se equivalem. O Ka mede 3,886 m de comprimento por 1,695 m de largura e 1,525 m de altura. O Fiesta Rocam tem 3,935 m, 1,765 m e 1,487 m, respectivamente. Na distância entre-eixos são 2,491 m do novato contra 2,488 m do Rocam.
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Interior do novo Ka 2015 Internamente o Ka leva a melhor na acomodação dos ocupantes, não só pelo teto mais alto como também pelos bancos mais cômodos e macios. Já o Fiesta abre vantagem pelo maior comprimento, levando até 270 litros de bagagem, enquanto o Ka tem 257 litros de capacidade. A modernidade do Ka aparece nos detalhes de acabamento, como o plástico texturizado no painel e o desenho mais amigável dos comandos e botões internos. Ambos possuem posição de dirigir elevada, mas o novo carro traz um volante bem mais bacana e de melhor pegada. Em contrapartida, o Rocam tem o quadro de instrumentos divido em dois blocos - solução que foi aproveitada no New Fiesta, mas ficaria cara demais para o Ka. Nele, a Ford instalou um cluster mais modesto, com todos os relógios instalados no mesmo visor.
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Interior do Fiesta Rocam 2014 Os 11 anos que separam os dois projetos também aparecem na tecnologia disponível. Quando chegou, em 2003, o Fiesta Rocam tinha como atração o motor 1.0 Rocam Supercharger de 95 cv. Equipado com compressor mecânico, agradava pelo desempenho, mas bebia além da conta para um "mil", logo sendo "trocado" pela maior racionalidade do 1.6. Agora na despedida, o velho Fiesta é vendido com versões flex dos motores Rocam 1.0 (73 cv) e 1.6 (107 cv). Já o Ka chega com o inédito 1.0 de três cilindros da Ford, com cabeçote multiválvulas, duplo comando variável (admissão e escape), e significativos 85 cv. No lugar do Rocam 1.6 8V entra o Sigma 1.5 16V de 111 cv, também com ganhos em suavidade de funcionamento e consumo de combustível. A nova linha também aposenta o tanquinho de partida a frio, trocado pelo sistema de aquecimento do etanol.
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Outra atração do Ka fica por conta do sistema Sync, que permite fazer chamadas por voz via Bluetooth e ainda liga automaticamente para o SAMU em caso de uma batida que deflagre os airbags do carro. Na versão SEL, o novo Ford é o primeiro 1.0 nacional a ter controle de estabilidade e também assistente de partida em rampa. No antigo Fiesta, a novidade mais chamativa foi o motor flex que estreou no modelo Sedan em 2005, se tornando o primeiro bicombustível da Ford no país. Uma volta no antigo Rocam mostra o peso dos anos. O motor Rocam 1.0 (que chegou arrepiando com 65 cv no Ka original em 1999) sofre para empurrar os 1.084 kg do hatch, demorando para ganhar velocidade. A direção hidráulica é pesada, os pedais exigem mais força e a suspensão é mais sensível nos buracos. Era um conjunto bem acertado para sua época (especialmente com motor 1.6), mas ficou datado. O Ka de agora (1.026 kg) é bem mais confortável, tem os pedais levinhos e uma direção elétrica bem macia e rápida. Para completar, o motor tricilíndrico garante desempenho esperto, nem de longe lembrando os antigos "mil", e ainda com consumo inferior.
Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta
Após relembrar o Rocam, deu para entender porque a Ford não "matava" o modelo antes da chegada deste novo Ka. O New Fiesta não era o real substituto dele, não só pelo projeto como também pelo posicionamento de preço bem superior. O velho Fiesta está deixando as lojas com valores de R$ 31.740 (SE Plus 1.0) e R$ 35.990 (SE Plus 1.6). O novo Ka estreia de R$ 35.390 (SE 1.0) a R$ 44.490 (SEL 1.5). E logo vem aí o Ka+, versão sedã que vai ocupar o lugar do antigo Fiesta Sedan. Texto e fotos: Daniel Messeder Agradecimento a Sonnervig Ricardo Jafet pelo empréstimo do Fiesta Rocam

Galeria de fotos: novo Ka x Fiesta Rocam

Garagem CARPLACE #2: novo Ka é na verdade o novo Fiesta

Foto de: Daniel Messeder