Nissan vai mudar câmbio CVT e deixá-lo parecido com automático convencional

O câmbio automático continuamente variável, o CVT, divide opiniões. Alguns elogiam a ausência de mudanças e sua capacidade de economizar combustível. Por outro lado, também gera críticas por deixar a dinâmica de condução mais neutra com pouca interação do motorista, salvo algumas exceções, como o do novo Corolla por exemplo.
Nissan vai mudar câmbio CVT e deixá-lo parecido com automático convencional
Como especialista no assunto há um bom tempo, a Nissan vai tentar agregar um pouco mais aos seus veículos com uma mudança no câmbio CVT. Começando pelos Estados Unidos, a marca japonesa vai atualizar o software de gerenciamento da transmissão em todos os modelos 2015. O objetivo é fazer com que seu câmbio continuamente variável fique um pouco mais parecido com um automático convencional.
Nissan vai mudar câmbio CVT e deixá-lo parecido com automático convencional
Para dar aos motoristas a opção e a sensação de troca de marcha, a Nissan vai adicionar o recurso D-Step na lógica de mudança do câmbio. Na prática, o sistema obriga a transmissão a segurar uma relação e depois mudar para simular a maneira que faria um câmbio automático tradicional.
Nissan vai mudar câmbio CVT e deixá-lo parecido com automático convencional
A atualização já começou a ser aplicada no linha 2015 dos modelos Versa, Versa Note, Sentra, Altima V6, Pathfinder e Quest. Em entrevista à publicação Automotive News, John Curl, gerente de produto regional da América do Norte Nissan, disse que a decisão de adicionar a tecnologia vem em parte porque alguns proprietários ficam incomodados que os CVTs não mudem as marchas. De acordo com Powers, o D-Step "evita a elasticidade que se sente" e que muitos motoristas não gostam. E vocês leitores, preferem uma transmissão elástica sem mudanças ou preferem sentir as trocas? Por enquanto, não há informações sobre uma possível atualização nos modelos vendidos no Brasil.

Galeria: Nissan vai mudar câmbio CVT e deixá-lo parecido com automático convencional