Renault registra queda de quase 30% em março

Ainda refletindo os efeitos da interrupção da produção na fábrica de São José dos Pinhais (PR) de dezembro passado até fevereiro, a Renault do Brasil teve uma forte queda nas vendas no mês de março. Foram 14.187 emplacamentos e uma participação de mercado de 5,3% - há um ano, o market share havia sido de 6,9% -, 27,55% a menos na comparação com o mesmo período de 2012 (19.582 unidades). A redução acompanhou a baixa nos estoques de Sandero, Duster e Logan, modelos de maior volume da marca francesa.
Renault registra queda de quase 30% em março
De acordo com o presidente da montadora no país, Olivier Murguet, “o desempenho da Renault em março foi conforme prevíamos e reflete ainda a redução dos estoques provocada pela parada de produção, para ampliação da capacidade produtiva. Retomamos a produção em fevereiro e o ritmo vem crescendo dentro do cronograma previsto, mas ainda não alcançamos a normalidade”. Os destaques do mês foram os importados Clio (2.435 unidades, +113,6%) e Fluence (1.193, +16%) e o comercial Master (691, +23,2%), produzido na unidade paranaense.

Renault registra queda de quase 30% em março

Foto de: Thiago Parísio