Renault-Nissan quer vender 10 milhões em 2016 e comemora recorde de elétricos

Renault-Nissan anunciou oficialmente sua meta de vender 10 milhões de carros por ano no mercado global até 2016. Contando com a força das sub-marcas Infiniti e Dacia, o grupo vendou 8,1 milhões de veículos no ano passado. Analistas de mercado preveem que a maior parte dos 10 milhões de carros virão da Nissan, cujas vendas estão crescendo constantemente em regiões-chave, como os Estados Unidos e China. Além disso, a montadora japonesa deve aumentar sua presença nos mercados emergentes após ressuscitar a marca de baixo custo Datsun. Detalhes oficiais do primeiro carro desta marca serão revelados em poucos dias.
Renault-Nissan quer vender 10 milhões em 2016 e comemora recorde de elétricos
Por outro lado, a Renault vai contribuir menos do que Nissan por estar mais afetada pela crise econômica que assola o mercado europeu há anos, mas está contando com sua marca Dacia para impulsionar as vendas em mercados emergentes na América Latina, Ásia e África. Lembrado ainda que a Renault-Nissan detém uma participação de controlo na AvtoZAZ e espera concluir a sua compra até o final do próximo ano. As rivals Toyota, GM e Volkswagen têm metas de vendas semelhantes para o meio da década. Elétricos A conglomerado também comemorou a marca de 100 mil carros elétricos vendidos. A efeméride foi alcançada no final de junho. De acordo com o presidente da companhia, o brasileiro Carlos Ghosn, a aposta feita ao investir 4 bilhões de euros na produção de veículos elétricos está rendendo resultados. O primeiro carro elétrico da parceria entre Renault e Nissan foi o Leaf, lançado em 2011. De lá para cá, quatro veículos Renault movidos por motores elétricos chegaram às ruas: o Fluence Z.E, o Kangoo Z.E, o Twizy e o ZOE 2011.

Renault-Nissan quer vender 10 milhões em 2016 e comemora recorde de elétricos

Foto de: Julio Cesar