Yamaha confirma maxiscooter T-Max 530 em dezembro por cerca de R$ 40 mil

O segmento de maxiscooters, enfim, vai ganhar mais opções a partir do final do ano. A Yamaha confirmou, na última quarta-feira (28), durante lançamento da nova Fazer 150, que importará em dezembro o T-Max 530, fabricado na Itália. Segundo o novo diretor comercial da marca japonesa no Brasil, Marcio Hegenberg, o primeiro lote de importação terá apenas 180 unidades – se o T-Max tiver boa aceitação do mercado, esse volume será elevado. Considerando que o Suzuki Burgman 650 (rival mais próximo do T-Max 530) custa R$ 35.900, a principal barreira para o maxiscooter da Yamaha será o preço, estimado em torno de R$ 40 mil, ainda de acordo com as previsões de Hegenberg.
Yamaha confirma maxiscooter T-Max 530 em dezembro por cerca de R$ 40 mil
O T-Max chegou à quarta geração no final do ano passado, e entre as melhorias ficou mais potente. O motor bicilíndrico agora chegou a 530 cc (ante 500 cc da versão anterior), produzindo 46,5 cavalos de potência e 5,3 kgfm de torque, acoplado a um câmbio automático do tipo CVT. Destaque também para os freios dianteiros, com dois discos flutuantes de 267 mm de diâmetro e pinças de quatro pistões opostos. Outra marca que deve atacar o segmento de scooters maiores e mais potentes é a BMW, que levará ao Salão Duas Rodas (8 a 13 de outubro) os modelos C 600 Sport e C 650 GT. Por Luciano Veiga

Yamaha confirma maxiscooter T-Max 530 em dezembro por cerca de R$ 40 mil

Foto de: Daniel Messeder