Ford anuncia perda de US$ 1,8 bilhão na Europa e fala em recuperação após 2019

De acordo com o CEO da Ford, o mercado automotivo europeu não deve se recuperar totalmente até 2019. Vendas de carros europeus têm apresentado queda nos últimos anos, uma vez que o continente continua a lidar com a crise da dívida. "Há indícios de que o fim do declínio pode vir no segundo semestre deste ano. No entanto, uma recuperação do mercado, estima-se, vai demorar pelo menos de cinco a seis anos", afirmou Stephen Odell ao alemão Frankfurter Allgemeine Zeitung, de acordo com a Reuters. Odell estima que 13,5 milhões de veículos serão vendidos nos 19 países da Europa ocidental este ano. Isso representa uma queda significativa se considerarmos os 18 milhões de unidades vendidas lá em 2007. Analistas acreditam que a Ford está a caminho de perder US$ 2 bilhões na Europa este ano, mas Odell disse que as perdas da Ford seria um pouco menor, algo em torno de US$ 1,8 bilhão. Diante das vendas fracas na Europa, a Ford já anunciou planos de fechar três fábricas europeias e cortar 6.200 postos de trabalho. Essas reduções serão concluídas no próximo ano. Odell não acredita que a Ford será forçada a fazer quaisquer cortes adicionais, mas não os descartou completamente. "Mas nós continuamos a manter a produção em equilíbrio com a demanda", disse ele. Vendas acumuladas no mercado europeus caíram 6,6%, para 6,205 milhões de unidades no primeiro semestre de 2013. Fonte: LeftLane