Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros

Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros
Utilitário-esportivo que se preze tem de der, no mínimo, uma versão 4x4, certo? Pois ainda faltava essa brecha a ser coberta pela nova geração do EcoSport. Não falta mais: com sistema de tração integral permanente emprestado do irmão norte-americano Escape, o jipinho estreia o modelo 4WD na versão FreeStyle 2.0. Veja como a novidade se comportou na terra. O que é? O novo sistema 4WD é bem diferente do usado no EcoSport anterior. Agora o sistema (controlado por uma embreagem multidiscos aliada aos sistemas eletrônicos de controle de tração e estabilidade) faz o jipinho estar sempre com o torque do motor enviado para os dois eixos. Em condições normais, a maior parte da força fica concentrada nas rodas dianteiras, mas basta elas patinarem para as rodas de trás receberem mais torque. Segundo o gerente de engenharia Fábio Okano, a distribuição pode chegar a 100% no eixo traseiro, em caso de necessidade. E para quê serve o botão 4WD no painel, então? "Com ele acionado, maior força será direcionada às rodas de trás, mas na prática a divisão automática já é suficiente para a maioria das situações", explica o engenheiro.
Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros
Junto com a tração integral, o Eco 4WD vem equipado com um exclusivo câmbio manual de seis marchas, com relações mais próximas entre si para dar mais força ao SUV. Além disso, o modelo vem protetor de cárter (que deveria ser de série em todas as versões, dadas as características do carro) e rack no teto com barras transversais. Os pneus são os mesmos das versões FreeStyle 4x2, com medidas 205/60 R16 e banda de rodagem mista (asfalto/terra).
Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros
Por último, mas não menos importante, o Eco 4WD também traz uma suspensão traseira independente multibraços (no lugar do eixo de torção dos 4x2), com barra estabilizadora. Na frente, a barra estabilizadora ficou mais grossa. Em teoria, essas alterações deixam o carro melhor em conforto e comportamento. Hora de jogá-lo na terra. Como anda? O curto trajeto do test-drive promovido pela Ford foi todo off-road, com obstáculos leves. Vale dizer que, apesar da tração integral, o Eco não foi feito para trilhas pesadas - nem reduzida ele tem. A ideia é ter um pouco mais de valentia para encarar a estradinha do sítio em dia de chuva, nada muito além disso. No começo do passeio, a primeira boa impressão vem das suspensões. Nas versões 4x2, com acerto firme, o jipinho é um pouco rude em pisos esburacados. Pois o 4WD nos pareceu bem mais suave e confortável, absorvendo os impactos com muito mais competência mesmo quando abusamos da velocidade com que passávamos pelas erosões. Resta saber como será a estabilidade no asfalto, mas tem tudo para ser a melhor versão em termos de dinâmica. O sistema de tração 4x4 mostrou eficiência em pequenos trechos de lama e nas arrancadas em subidas, situações em que era nítido perceber as rodas traseiras tracionando. Nas ladeiras, aliás, o assistente de partida em rampa (que mantém os freios acionados por alguns segundos) mostrou seu valor segurando o carro enquanto "enchíamos" o motor para sair. Fizemos o roteiro fora-de-estrada com e sem o botão 4WD acionado, e não notamos diferença. Mas é bom ter cautela, pois bastaram alguns carros do comboio passarem pela lama para que o piso fosse ficando mais degradado, até que um dos carros atolou. Sem reduzida para sair da encrenca, o Eco teve de ser puxado por uma Ranger 4x4 - essa sim off-road de verdade. A altura livre do solo, de 20 cm, é a mesma das versões 4x2.
Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros
O que muda bem, e para pior, é o peso: o Eco 4WD acusa nada menos que 1.404 kg na balança (contra 1.275 kg do FreeStyle 2.0 4x2). O resultado é que o motor 2.0 16V sofre nas subidas com o carro carregado. Com três pessoas a bordo e ar-condicionado ligado, o carro não aguentava subir as ladeiras em segunda marcha, pedindo redução para primeira. Mesmo com a relação mais curta do câmbio de seis marchas, o modelo passa a sensação de ser pesado demais para o motor, ao menos em condição off-road. A avaliação do desempenho no asfalto será feita futuramente, mas, como parâmetro, a Ford indica 0 a 100 km/h em 10,9 segundos. Quanto custa? Disponível em versão única, FreeStyle, o Eco 4x4 vem bastante equipado de série. Entre os itens mais importante vale destacar a direção elétrica (que não repassa os obstáculos da trilha para o motorista), os controles de tração e estabilidade e o sistema de entretenimento Sync. O preço de R$ 66.090 é um pouco acima do principal rival Duster 4x4, mas com a vantagem de trazer os recursos eletrônicos que não existem no Renault. Os únicos opcionais do Ford são os airbags laterais e o revestimento de couro, por R$ 3.700 extras.
Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros
Por Daniel Messeder, de Itatiba (SP) Ficha técnica - Ford EcoSport 4WD FreeStyle Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 1.999 cm3, 16 válvulas, flex; Potência: 141/147 cv a 6.250 rpm; Torque: 18,9/19,7 kgfm a 4.250 rpm; Transmissão: câmbio manual de seis marchas, tração 4x4 permanente; Direção: elétrica; Suspensão: Independente Mac Pherson na dianteira e multibraços na traseira; Freios: disco na dianteira e tambor na traseira, com ABS; Peso: 1.404 kg; Porta-malas: 362 litros; Dimensões: comprimento 4,241 mm, largura 1,760 mm, altura 1,696 mm, entreeixos 2,521 mm; Aceleração 0 a 100 km/h: 10,9 s com etanol; Consumo: urbano 6,2 km\l com etanol e 9,1 km\l com gasolina, estrada 7,4 km\l com etanol e 10,9 km\l com gasolina

Volta rápida: Ford EcoSport FreeStyle 4WD - Mais valentia para o jipinho, mas sem exageros

Foto de: Daniel Messeder