Japonesas e alemãs são as marcas de veículos mais valiosas do mundo em 2012, aponta estudo

Um estudo realizado pela consultoria Interbrand divulgado na semana passada apontou o domínio das japonesas e alemãs entre as marcas automobilísticas mais valiosas do mundo em 2012. Considerando aspectos-chave como o desempenho financeiro de uma marca, o seu papel desempenhado ao influenciar a escolha dos consumidores e o seu poder em garantir preços Premium, o relatório apontou a Coca-Cola como a mais valiosa do planeta, com valor estimado em US$ 77,839 bilhões, seguida pela Apple (US$ 76,568 bilhões) e pela IBM (US$ 75,532 bilhões).
Japonesas e alemãs são as marcas de veículos mais valiosas do mundo em 2012, aponta estudo
Dentre as montadoras, a 1ª posição ficou com a Toyota (10ª geral), com valor de US$ 30,3 bi, pouco à frente da Mercedes-Benz (US$ 30,1 bi, 11ª) e da BMW (US$ 29 bi, 12ª).
Japonesas e alemãs são as marcas de veículos mais valiosas do mundo em 2012, aponta estudo
Volkswagen, Ford, Nissan e Harley-Davidson avançaram em relação às posições de 2011. As sul-coreanas também se destacaram, com a Hyundai (53ª) à frente da Audi (55ª) e a Kia pela 1ª vez no top 100, em 87º lugar.
Japonesas e alemãs são as marcas de veículos mais valiosas do mundo em 2012, aponta estudo
Eis o ranking das montadoras que garantiram presença entre as 100 marcas mais valiosas em 2012 (entre parênteses, colocação no ranking geral). 1. Toyota – US$ 30,280 bilhões (10ª) 2. Mercedes-Benz – US$ 30,097 bilhões (11ª) 3. BMW – US$ 29,052 bilhões (12ª) 4. Honda - US$ 17,280 bilhões (21ª) 5. Volkswagen – US$ 9,252 bilhões (39ª) 6. Ford – US$ 7,958 bilhões (45ª) 7. Hyundai – US$ 7,473 bilhões (53ª) 8. Audi – US$ 7,196 bilhões (55ª) 9. Porsche – US$ 5,149 bilhões (72ª) 10. Nissan – US$ 4,969 bilhões (73ª) 11. Kia – US$ 4,089 bilhões (87ª) 12. Harley-Davidson – US$ 3,857 bilhões ( 96ª) 13. Ferrari – US$ 3,770 bilhões (99ª) Por Thiago Parísio / Fontes: Blogauto / Exame

Japonesas e alemãs são as marcas de veículos mais valiosas do mundo em 2012, aponta estudo

Foto de: Thiago Parísio