Novo regime automotivo prevê aumento na compra de peças nacionais em até 50%

A partir de 2013, as montadoras que quiserem abatimento no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) terão que comprar mais insumos e componentes de fornecedores nacionais. De acordo com fontes ouvidas pelo site Automotive Business alguns dos grandes fabricantes nacionais preveem um aumento nas aquisições de até 50%. O novo regime automotivo levantou dúvidas por parte de algumas montadoras que receiam ter problemas com alguns setores de fornecimento e, portanto, ficarem impossibilitadas de cumprir com o valor estabelecido para obterem o abatimento total do IPI extra. Para eliminar os 30% adicionais do imposto os fabricantes terão de comprar, no mínimo, 55% dos insumos e componentes brasileiros utilizados na produção dos veículos. No ano que vem, a conta será feita com base em 1,3 – número índice que deverá ser multiplicado aos gastos totais com materiais adquiridos no Brasil. Caso o resultado seja superior ao valor devido, a empresa fica livre do adicional. Caso seja inferior, recolherá o IPI com acréscimo proporcional. Para evitar que tais receios se concretizem, o governo federal lançará nos próximos meses um pacote de estímulo ao setor de autopeças. As medidas serão preparadas por representantes do governo e do setor privado, que discutirão formas de reduzir os custos de produtos como aço, plástico e energia. Parte do financiamento ficará a cargo do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), criado pela Medida Provisória 563. Os recursos do FNDCT ficarão a cargo do governo bem como das próprias montadoras. Os valores serão administrados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, que poderá repassar os recursos para centros de pesquisa e institutos tecnológicos desenvolverem novos componentes para os automóveis. O pacote também contemplou os fabricantes de autopeças com a isenção da contribuição patronal de 20% do INSS sobre a folha de pagamentos. Agora, o recolhimento será de 1% sobre o faturamento e os pagamentos do PIS e do Cofins de abril e maio somente serão efetuados em novembro e dezembro. Por Michelle Sá / Fonte: Automotive Business (por Pedro Kutney)

Novo regime automotivo prevê aumento na compra de peças nacionais em até 50%

Foto de: Michelle Sá