Mais potência: Carros 1.0 vêem participação ser reduzida em 2011

Foi-se o tempo em que os automóveis com motorização 1.0 eram os “queridinhos” dos motoristas brasileiros. Segundo um levantamento da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (FENABRAVE), dos mais de 800 mil veículos vendidos no primeiro quadrimestre deste ano apenas 47,64% têm motor até 1.0. Dos demais, 51,21% contam com motorização entre 1.0 e 2.0 e 1,13% são de modelos com bloco acima de 2.0. A mudança de comportamento, conforme explica o consultor técnico da ADK Automotive, Paulo Garbossa, deve-se ao comportamento dos moradores dos grandes centros que não mais utilizam seus carros apenas na cidade, mas também para viagens que, em grande parte das vezes, exigem motores com maior rendimento para trafegar sem esforço e com segurança pelas estradas. De acordo com Garbossa, optar por um carro com motorização 1.0 não implica em um consumo menor de combustível porque se faz necessária maior aceleração para pôr o veículo em movimento. Entre os meses de janeiro e março de 2010, foram vendidos 427.963 automóveis 1.0, enquanto que no mesmo período de 2011 foram registrados 390.068 emplacamentos. Já os carros automóveis com propulsor entre 1.0 e 2.0 passaram de 379.186 unidades nos primeiros quatro meses de 2010, para 419.349 no mesmo período de 2011. Por: Michelle Sá / Fonte: Correio do Estado