Japão: vendas atingem menor nível desde 1968

Com a produção e o abastecimento das revendas comprometidos, por conta da tragédia de 11 de março, o Japão apresentou uma queda recorde nas vendas de veículos novos no mês de abril. O problema fez com que diversos produtores, entre eles a líder mundial Toyota, paralisassem, ainda que temporariamente, suas fábricas devido à falta de peças e acarretasse o menor volume já registrado pelo país desde que a associação deu início, em 1968, ao levantamento dos dados sobre vendas de carros. Conforme a associação de fabricantes de carros japonesa, a comercialização de automóveis, ônibus e caminhões recuou 51% em abril na comparação com o mesmo período em 2010 e atingiu apenas 108.824 unidades. Embora na compilação não estejam incluídas as vendas de carros de 660 cilindradas ou menos, a queda do último mês foi superior ao recuo de maio de 1974 (45,1%), quando a oferta de petróleo afetou as vendas. O efeito foi pior do que a baixa de 37% observada em março, logo após as interrupções nos suprimentos de componentes. Dentre as montadoras, a Toyota apresentou queda de 68,7%, enquanto Nissan e Honda registraram recuos de 37,2% e de 48,5%, respectivamente. Por: Michelle Sá / Fonte: Estadão (Clarissa Mangueira)