POLÊMICA: Será o fim do carro flex?

O carro flex está em xeque: a vantagem do uso do etanol no Brasil está restrita hoje a poucos estados e os produtores de cana-de-açúcar começam a acreditar na possibilidade de fracasso do programa flex fuel. As vendas de álcool combustível caíram nada menos que 22% no 1º semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2010, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). Já as vendas da gasolina subiram 15% entre janeiro e junho. Os usineiros reclamam da ausência de um planejamento estratégico para o setor por parte do governo federal. Desde 2008 os investimentos na ampliação da produção estão praticamente paralisados. O resultado prático é que as usinas só conseguem abastecer 45% da frota brasileira de carros bicombustíveis. De acordo com Marcos Jank, presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), “se não houver alta da gasolina, mudança na Cide e redução importante de custos, a produção de hidratado não vai crescer, o consumo dos carros flex vai crescer cada vez menos e vai desestimular a produção dos automóveis flex". Por Thiago Parísio / Fonte: 24 Horas News