Audi se adapta para atrair consumidor brasileiro

Ainda que no Brasil o mercado de modelos premium responda por menos de 1% das vendas totais de carros, o segmento tem chamado a atenção dos fabricantes.
Audi se adapta para atrair consumidor brasileiro
Mediante o crescimento apresentado em relação ao ano passado, quando emplacou 3.266 unidades, a Audi deu início a um programa no qual seus modelos se adequariam ao gosto e necessidades do consumidor brasileiro. O motor flex, já em teste em dois modelos A4, seria um deles. Em sua primeira visita ao Brasil, o vice-presidente mundial de Finanças da Audi, Axel Strotbek, discutiu as modificações que a matriz alemã possivelmente desenvolverá com exclusividade para o nosso mercado. "Queremos repetir no Brasil a estratégia que adotamos na China, onde tivemos que alongar o tamanho do A4 e do A6 por os chineses preferirem carros mais espaçosos", explicou. "O Brasil tem grande potencial de crescimento no segmento premium, que, na China, responde por 6% das vendas e na Alemanha, entre 25% e 30%", contou Strotbek. Há dez anos, a participação local era de 0,4%, e hoje está em 0,8%. A montadora tem como objetivo dobrar suas vendas este ano para 6,5 mil unidades. A principal estratégia será o lançamento, no próximo mês, do A1. No nicho de compactos com valor acima de R$ 80 mil, o modelo comportará quatro passageiros e custará R$ 89,9 mil. Por: Michelle Sá / Fonte: Automotive Busines

Audi se adapta para atrair consumidor brasileiro

Foto de: Thiago Parísio