Antes mesmo do Polo hatch, a VW já vendia a versão sedã do modelo por aqui

Com o Virtus, a ser lançado agora em janeiro, a Volkswagen planeja voltar a ser importante no segmento de sedãs compactos. Mas essa não é a primeira vez que a marca alemã usa uma variante do Polo para fazer isso. Na verdade, será a terceira vez que a estratégia se repete, com tudo começando antes mesmo da chegada do primeiro Polo hatch ao Brasil. 

Leia também:

Em dezembro de 1996, a Volkswagen apresentava por aqui o Polo Classic. Produzido na Argentina, tinha como missão substituir Logus e Pointer, produtos feitos pela Autolatina (joint-venture entre VW e Ford), que acabaria em 1o de janeiro de 1997. A VW não fala abertamente, mas o Classic também foi o responsável pela morte (temporária) do Voyage, que voltou ao mercado apenas em 2008, usando o Gol G5 como base, curiosamente usando a plataforma do...Polo, mas da geração seguinte (PQ24). 

VW Polo Classic

O Polo Classic era derivado da terceira geração do Polo (que não chegou ao Brasil), chegando ao Brasil apenas com motor AP 1.8 multiponto, a gasolina, com 97 cv e 15,5 kgfm de torque. A versão de entrada oferecia direção hidráulica de série, com ar-condicionado e conjunto elétrico como opcional. Somente em 1998 que ele teria uma série, a Special, com rodas de liga de 14", toca-fitas e faróis de neblina, além dos itens opcionais da versão de entrada como itens de série. 

VW Polo Classic
VW Polo Classic

Em 1999, o Polo Classic recebia ABS e airbag como opcionais, além de teto-solar com acionamento manual. Mesmo assim, em 2000, suas vendas estavam em baixa. Em 2001, a VW apresentou o facelift do Polo Classic, com interior mais moderno, faróis com lentes em policarbonato e traseira menos esportiva. Mas não durou muito, já que em 2002 ele saiu de linha para dar lugar ao Polo Sedan. 

VW Polo Sedan 2003

No final de 2002, já como modelo 2003, a Volkswagen apresentava a quarta geração do Polo, agora produzida em São Bernardo do Campo (SP). Com o fim do Polo Classic, o Santana passava a ser o mais barato sedã da marca na época (e em vias de morrer). O Polo Sedan era fruto de um projeto de última geração e usava a plataforma PQ24, que mais tarde seria aproveitada pelo Fox e pelo Gol.

O Polo chamava a atenção por sua construção moderna, já que tinha sido lançado na Europa pouco tempo antes. O Sedan mantinha o mesmo interior e dianteira, marcada pelos faróis duplos redondos. Bem equipado, não era exatamente barato, mas oferecia itens como computador de bordo, ar-condicionado automático, ABS e airbags como opcionais - itens de luxo na época. Era vendido com motor 1.6 e 2.0, ambos a gasolina, com 101 e 116 cv, respectivamente. 

VW Polo Sedan (1º facelift)
VW Polo Sedan (1º facelift)

Em 2004, o motor 1.6 virava flex. Em 2007, a primeira reestilização dava ao Polo Sedan faróis duplos sob a mesma lente e leves mudanças no interior e na traseira, incluindo lanternas com elementos circulares. Em 2009, era a vez do 2.0 ganhar injeção flex. Na mesma ocasião, era lançado o câmbio automatizado I-Motion, monoembreagem, que não foi muito bem aceito pelo mercado. 

VW Polo Sedan (2º facelift)

Em 2012, uma nova reestilização dava ao Polo a mesma dianteira utilizada na África do Sul, com para-choque sem o "V" e desenho mais limpo. Em março de 2014, ele deixava de ser produzido, assim como o hatch. Vai retornar em 2018 com o nome Virtus, feito sobre a plataforma MQB A0, da sexta geração do Polo. Mesmo com nome próprio, ele será sempre o Polo Sedan. 

 

Fotos: divulgação

Galeria: VW Polo Classic e Polo Sedan