Jipe com 40% de nacionalização foi montado no Brasil pela Varam Motores entre 1955 e 1956. A iniciativa, contudo, durou pouco

A marca Nissan se tornou mais conhecida no Brasil a partir da reabertura das importações, na década de 90. O que poucos sabem é que, nos anos 50, já havia veículos Nissan no país - e alguns deles foram montados por aqui.

A marca japonesa produzia carros desde 1933 e seus primeiros modelos chegaram aqui em 1951. Eram os caminhões Nissan 180, enviados por iniciativa do governo japonês e postos no mercado pela Mario Barros do Amaral S.A. (que também vendia os ingleses Land Rover em São Paulo).

Nissan Minsei Diesel - caminhão japonês

Em 1955, a representação da marca japonesa passou à Varam Motores, que já montava, em São Bernardo do Campo, carros e caminhões da americana Nash. De propriedade do comendador Varam Keutenedjian, um armênio radicado em São Paulo, a firma também tinha linhas de montagem para automóveis Fiat, tratores Ferguson, motos BMW e até geladeiras Kelvinator.

Fábrica da Varam Motores - Nissan

Em 27 de abril de 1956, o jornal O Globo noticiava o crescimento da indústria automobilística e contava maiores detalhes: "O plano da Varam está em fase final. (...) A fábrica, num terreno de 587.000m³, tem uma área coberta de 30.000m³ (edifício principal), além de outro prédio, de 8.000m³, onde serão produzidos os jipes Nissan e, talvez, caminhões Nissan-Minsei a óleo diesel."

"Fundada em 1937 pelo grupo Keutenedjian, a Varam Motores tem sido a montadora dos caminhões e carros de passeio das linhas Nash e Fiat. Com as dificuldades criadas pela política cambial, a linha de montagem da empresa foi muito prejudicada e, atualmente, a firma não está produzindo os veículos Nash. Voltou então suas vistas, há um ano, para as viaturas japonesas da linha Nissan, sem se desinteressar, todavia, das representações Nash e Fiat."

Linha de produção - Nissan Patrol

"No primeiro ano de produção (1955-1956), por motivo das restrições cambiais, foram montados apenas 400 jipes Nissan. Agora, todavia, já estão concluídos os planos de fabricação da viatura japonesa e, brevemente, deve ser iniciada a produção - 3 mil veículos por ano."

No início da montagem no Brasil, em 13 de janeiro de 1955, o jipe da Nissan já era montado com algo entre 35% e 40% das peças nacionais. Segundo os planos de fabricação, o índice de nacionalização logo chegaria a 52%.

Nissan Patrol
Nissan Patrol em uso militar
Nissan Patrol 1950 feito no Brasil

O jipe em questão era a primeira geração do Patrol (também chamada de 4W60). Exibia linhas muito semelhantes às do rival Jeep Willys, mas era bem maior em tamanho: o entre-eixos era de 2,20m, contra os 2,05m do rival americano.

Seu motor NAK Tipo A, a gasolina, de seis cilindros, com válvulas laterais, 3.670cm³ e 75cv, tinha uma história curiosa: originalmente equipava os carros da Graham-Paige, fábrica americana que, em 1935, vendera estamparias, máquinas e direitos de produção à iniciante Nissan. Segundo o fabricante, sua média de consumo era de 8km/l.

Galeria: Nissan Patrol e Varam Motors

Em sua edição de fevereiro de 1955, a revista Automóveis e Acessórios festejou a estreia: "Pelas suas características, o Nissan Patrol é um veículo altamente versátil, adaptando-se perfeitamente às condições de serviço em qualquer terreno, principalmente para trabalho nas zonas rurais."

Vale lembrar que, nos anos 50, era grande o número de imigrantes japoneses na agricultura paulista, o que contaria pontos para o êxito do modelo. O Patrol nacional poderia ter feito o mesmo sucesso de outro 4x4 nipo-brasileiro: o Toyota Land Cruiser, depois rebatizado de Bandeirante.

A Varam Motores, porém, desistiu de investir no negócio. Suas suntuosas instalações na Via Anchieta foram alugadas, em 1958 (e depois vendidas) para a Simca produzir o Chambord.

Fachada da Varam Motores que produzia Fiat no Brasil

Nos anos seguintes, essa mesma fábrica - que ficava bem em frente à Volkswagen - passou a produzir os carros e caminhões Dodge, até que a VW assumiu o controle da Chrysler do Brasil. A fábrica foi demolida em 1990, e hoje o terreno abriga um centro de distribuição das Casas Bahia.

Em 1990, com a reabertura das importações, os veículos da Nissan voltaram ao Brasil - inicialmente, por meio da concessionária KTM, em São Paulo. Somente em fevereiro de 2002 - 47 anos após o lançamento do Patrol da Varam - é que Nissan veio a ter outro modelo montado no país: era a picape Frontier, produzida com 60% de nacionalização nas instalações da Renault, em São José dos Pinhais, no Paraná. E, em 2014, a marca japonesa inaugurou sua fábrica própria, em Resende, no Estado do Rio. A inauguração foi com o compacto March.

Nissan Patrol em uso no Paraná nos anos 60
Nissan Patrol em uso nos anos 2000

Restam pouquíssimos sobreviventes dos "Patrol nacionais" dos anos 50. Por falta absoluta de peças, a maioria sofreu grandes adaptações ao longo das décadas.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com