Na disputa contra um rival direto e um SUV, sedã japonês conquista o bicampeonato

Com o Corolla prestes a mudar completamente e o Renegade a diesel superando a barreira dos R$ 120 mil (e saindo da categoria), ficou mais fácil para o Civic EXL repetir a vitória do ano passado. Ele subiu pouco de preço (cerca de R$ 2 mil) e manteve as qualidades de sempre. Quem entrou na briga nesta faixa foi a Volkswagen, com o Jetta intermediário e o T-Cross topo de linha. Veja a seguir:

 

Honda Civic EXL: R$ 110.000

Revisões: R$ 1.309,94

Desvalorização: 12,9%

Seguro: R$ 4.800,00

Cesta de peças: R$ 5.543,44

Civic EXL

Se ano passado o duelo foi contra o Corolla XEi, desta vez o Civic teve de encarar o Jetta Comfortline. E o primeiro embate foi em nosso comparativo, no qual o Honda se saiu vitorioso, principalmente por sua dinâmica, conforto e acabamento. O Civic tem praticamente o mesmo preço de tabela do VW, mas possui menor desvalorização, seguro mais barato e uma cesta de peças bem mais acessível. Os principais equipamentos desta versão EXL são o painel com tela TFT de 7", o ar digital de duas zonas e os sensores de estacionamento na dianteira e traseira. Merecia o motor 1.5 turbo da versão Touring, mas seu 2.0 aspirado (155 cv e 19,5 kgfm) não deixa a desejar e o câmbio CVT oferece uma condução suave, permitindo variar entre 7 marchas no modo manual, pelas borboletas no volante. Para completar, a Honda teve a segunda melhor nota de pós-venda pela J.D. Power, ficando atrás somente da Toyota.    

2) VW Jetta Comfortline: R$ 109.990

Revisões: Inclusas no preço do carro

Desvalorização: 14,3%

Seguro: R$ 4.950,00

Cesta de peças: R$ 9.656,50

VW Jetta 2019

A nova geração do Jetta trouxe melhorias em espaço e equipamentos. O motor 1.4 turbo (150 cv e 25,5 kgfm) segue como diferencial em relação aos 2.0 aspirados dos japoneses, mas o câmbio automático de 6 marchas não está à altura do propulsor. Da mesma forma, o Jetta perdeu itens importantes como a suspensão traseira multilink (trocada pelo eixo de torção) e as borboletas para trocas de marcha no volante, que eram apreciadas pelo público mais esportivo do sedã. Mas ele já vem com faróis Full-LED, multimídia de 8" e retrovisor fotocrômico e tem a seu favor as três primeiras revisões gratuitas. Os demais custos, porém, são maiores que os do Civic.  

3) VW T-Cross Highline: R$ 109.990

Revisões: Inclusas no preço do carro

Desvalorização: N.A.

Seguro: R$ 4.900,00

Cesta de peças: R$ 3.636,06

Volkswagen T-Cross 250 TSI Highline 2019

Por essa nem a VW esperava: a maior procura pelo T-Cross nas lojas está sendo pela versão topo de linha Highline, a única equipada com o motor 1.4 TSI (150 cv e 25,5 kgfm). Também só esta versão pode receber, como opcional, o cluster digital que "conversa" com a multimídia de 8", os faróis Full-LED e o sistema de estacionamento automático. O problema é que, completo, o T-Cross supera supera facilmente os R$ 120 mil (valor que o tira desta categoria) e encosta no Tiguan de entrada. Ao menos as primeiras revisões são gratuitas e o pacote de peças é mais barato que o dos sedãs médios acima.   

Dica: Caoa Chery Tiggo7 TXS - R$ 116.990

Caoa-Chery Tiggo7 (lançamento)

Assim como no caso do Tiggo5X, as pessoas estão curiosas sobre o Tiggo7, modelo topo de linha da Caoa Chery. Nosso contato com ele foi um breve teste, mas gostamos do conforto e do aspecto geral do carro. Falta um acerto mais fino de suspensão, direção e freios, mas o motor 1.5 turbo (150 cv e 21,4 kgfm) dá conta do recado em conjunto com o câmbio automático de 6 marchas. Como de praxe nos modelos de origem chinesa, a maior aposta está no recheio: esta versão TXS topo de linha vem com teto-solar panorâmico, banco do motorista com ajustes elétricos, câmera 360 graus para manobras, multimídia de 9", ar digital de duas zonas e chave presencial, entre outros itens. Para atrair quem ainda não conhece a marca, a Caoa oferece 5 anos de garantia e plano de recompra. 

Fotos: divulgação e arquivo Motor1.com